José Eduardo dos Santos deve iniciar amanhã viagem de regresso a Angola

O ex-Presidente angolano, José Eduardo dos Santos deve iniciar amanhã, 15 de Maio, a sua viagem de regresso ao país.

De acordo com o documento que a Vivências Press News teve acesso, José Eduardo dos Santos viajará acompanhado de três seguranças , o seu médico particular e também o general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”, num avião comercial da aérea portuguesa TAP.

O voo TP 289 tem saída prevista do Aeroporto Humberto Delgado para as 23h:35 (mesma hora em Luanda) desta quarta-feira, 15 de Maio e deverá escalar o Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro em Luanda quando forem 07h:05 de quinta-feira, 16 de Maio.

José Eduardo dos Santos está desde o dia 16 de Abril em Espanha, onde esteve a realizar exames médicos.

Numa decisão sem precedentes, o anterior Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, recusou qualquer tipo de apoio logístico do Estado angolano na viagem o que levou para Espanha (como uma curta escala em Portugal).

O actual Presidente, João Lourenço, ficou embaraçado com a situação e chegou mesmo a deslocar-se à residência de José Eduardo dos Santos no Miramar. Não conseguiu, no entanto, demover o seu antecessor, que não saía de Angola desde Outubro de 2017.

“Não acredito que José Eduardo dos Santos tenha interesse em regressar tão cedo. Além da sua situação de saúde e os exames médicos, esta viagem é também uma forma de ele [ José Eduardo dos Santos] estar perto das duas filhas que se dizem impedidas de regressar ao país e vítima de uma perseguição de João Lourenço. A reserva da viagem está feita mas não acredito que regresse agora”, disse um antigo governante angolano.

No próximo dia 15 de Junho, MPLA realiza o seu VII congresso extraordinário, a grande incógnita é a de saber se José Eduardo dos Santos estará em Angola para acompanhar de perto um congresso que vai provocar alterações profundas na estrutura interna do partido.

“O MPLA vai discutir a vida interna do partido, os desafios políticos, económicos e sociais . Um dos grandes desafios é o da renovação do próprio partido, há problemas com o choque de gerações, há problemas relacionados com a ética e disciplina dos militantes. A forma como alguns militantes usam as redes sociais e a comunicação social para abordar problemas internos do MPLA é também algo que preocupa as actuais lideranças do partido. Este será o congresso das reformas tal como fez José Eduardo dos Santos no I Congresso Extraordinário em 1980”, afirma uma fonte do MPLA.

Deixe o seu comentário