Jovem angolano morreu afogado no rio Tora, em Arcos de Valdevez

Alberto Augusto Martins, o jovem de 15 anos, natural de Angola, que morreu domingo à tarde afogado no rio Tora, em Arcos de Valdevez, tinha acabado de chegar a Portugal para estudar.

Alberto Martins encontrava-se em Braga a residir com uma tia, sua tutora, e tinham ambos ido passar o dia a casa de amigos no município onde aconteceu a tragédia.

publicidade

Segundo relatou ao Jornal de Notícias o comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães, o jovem “saiu de casa com quatro amigos” e foram tomar banho nas charcas do rio, no lugar de Passadouro, na freguesia de Vale.

“Quando se encontravam lá, Alberto Martins foi para a charca maior com um amigo, que mergulhou primeiro, e, quando aquele saiu da água, já não o viu. Dirigiu-se à margem e foi ter a uma outra charca onde estavam os outros amigos”, descreveu, referindo que, na ausência da vítima, começaram “à procura nas redondezas, foram a casa ver se estava e, como não se encontrava, voltaram e então deram o alerta”.

Os Bombeiros de Arcos de Valdevez avançaram para o local, mas “a água ali é profunda e sem visibilidade”, o que dificultou as buscas.

“Entre o momento do acidente até ser encontrado, esteve mais de uma hora debaixo de água”, explicou Filipe Guimarães.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Aquele responsável adiantou, domingo, que se suspeitava que, ao atirar-se para a água, o jovem tenha “batido com a cabeça”.

O rapaz deixou de ser visto cerca das 19h:30 locais (mesma hora em Luanda) e chegou a ser sujeito a manobras de reanimação. O óbito foi confirmado no local.

Uma equipa de psicólogos do Instituto Nacional de Emergência Médica do Porto esteve no local a dar apoio aos amigos e familiares.

A charca funciona como ponto de água para abastecimento de meios aéreos de combate a incêndios.

Fonte: Jornal de Notícias.

Deixe o seu comentário