Lisboa: Escritor angolano Lopito Feijóo apresenta “Imprescindível Doutrina do Contra”

O escritor Lopito Feijóo lança hoje, sexta feira, 23 , às 18 horas e 30 minutos, no Grémio Literário de Lisboa, o seu mais recente título literário cuja apresentação está a cargo do académico, professor,  jornalista e cronista, José Jonuel Gonçalves e da historiadora e escritora Ana Paula Tavares.

Segundo o programa previsto, a cerimónia contará também com uma intervenção e acrescidas considerações do veterano escritor angolano José Luandino Vieira que, na condição de editor, mestre e amigo, fará uma breve alusão ao conjunto da obra do autor do título em questão.

INPRESCINDÍVEL DOUTRINA CONTRA é uma obra poética, com cerca de uma centena de páginas, editada pela luso-caboverdiana “Rosa de Porcelana editora” e, com distribuição prevista para os demais espaços falantes da língua portuguesa em África e no mundo.

Em jeito de prefácio, o livro conta com um inédito de José Craveirinha  -gentilmente cedido pelos herdeiros do Prémio Camões moçambicano- e está estruturado em três partes a que o autor metaforicamente denomina “instâncias”.

Conta ainda com um posfácio denominado “Da Contundência de Uma Doutrina” assinado por Helder Simbad, jovem escritor e crítico literario integrante do Centro de Estudos Literários Literágris com sede em Luanda.

Na primeira parte da obra ,”contra a sorte e o sofrimento “, o poeta denuncia as assimetrias que se perpectuam nos países africanos, que encontram nos seus governantes e dirigentes políticos o principal obstáculo para o progresso que se exige.

Na segunda parte ,”contra a morte e o esquecimento “, Lopito Feijóo dá ênfase ao ponto de vista filosófico e existencial tendo em conta a corrente ideia da morte ,em regra geral, associada ao esquecimento.

Na terceira e última parte ou “instância”, -como considera o autor, ” o imprescindível amor sempre “, revela-se na sua multiplicidade. O amor por via do qual o poeta revela a sua capacidade de trazer o erótico sublime sem atravessar a fronteira do pornográfico.

Segundo Hélder Simbad no posfácio da obra, os leitores do poeta, nas páginas de INPRESCINDÍVEL DOUTRINA CONTRA encontrarão “…um Lopito mais jovem, porque actual, actualizado e actuante. Mais preocupado com os últimos (sub)desenvolvimentos e ptincipais fenómenos socio-politicos ocorridos em África e principalmente em Angola”.