Lisboa recebe as próximas Jornadas Mundiais da Juventude em 2022

O anúncio foi feito na missa de encerramento das Jornadas Mundiais da Juventude ( JMJ), que hoje terminaram na Cidade do Panamá, presididas pelo Papa Francisco, pelo prefeito daquele discatério, Kevin Joseph Farrell, organismo do Vaticano que organiza as JMJ com um comité local.

” Como disse o Santo Padre, temos agora de sair daqui e pôr em prática tudo o que aprendemos . E a próxima Jornada Mundial da Juventude terá lugar em Portugal “, afirmou, perante milhares de jovens peregrinos de todo o mundo, entre os quais algumas centenas de portugueses , cujo entusiasmo foi imediato, aplaudindo .

publicidade

Da assistência ouviram-se os gritos de : ” Portugal, Portugal, Portugal”.

Na sua conta no Twitter, o Papa escreveu:

“A vocês, queridos jovens, um muito obrigado por #Panama2019. Continuem a caminhar , continuem a viver a fé e a compartilhá-la. Até Lisboa em 2022”.

À missa assistiram o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, em Governo português, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e o embaixador de Portugal no Panamá, Pedro Pessoa e Costa.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, e cinco bispos portugueses ( das dioceses de Lisboa, Guarda, Coimbra, Braga e Bragança -Miranda), assim como outros padres portugueses concelebraram a eucaristia.

A escolha de Portugal e, concretamente, de Lisboa, era expectável.

Marcelo Rebelo de Sousa manifestou, por diversas ocasiões, o desejo de que as JMJ tivessem como palco a capital portuguesa, tendo sido convidado para estar na Cidade do Panamá pelo seu homólogo panamenho. O Presidente português expressou já uma “alegria incontida” com a escolha , destacando que a língua portuguesa falada em todo o mundo pesou na decisão.

“Acho que nós conseguimos, conseguimos todos, conseguimos nós portugueses, conseguiram naturalmente os católicos de Portugal, conseguiram os bispos católicos, conseguiu D.Manuel Clemente, cardeal -patriarca de Lisboa, mas conseguimos nós todos como povo e conseguimos nós que falamos português”, assinalou o chefe de Estado português.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, Portugal ser o segundo país lusófono a receber as Jornadas Mundiais da Juventude depois do Brasil, em 2013, ” é o reconhecimento do peso da lusofonia, do mundo que fala português”.

Fonte: Lusa.

Deixe o seu comentário