Londres: novo incidente terrorista na capital britânica

kalola Store

Um homem foi morto a tiro por polícias em Streatham, no Sul de Londres, alegadamente depois de ter esfaqueado três pessoas. As autoridades britânicas estão a tratar o incidente como estando “relacionado com terrorismo”, com testemunhas a indicar que o suspeito usava um falso colete suicida. Segundo os media britânicos, o indivíduo estaria sob vigilância policial na altura do incidente.

Depois de uma primeira mensagem no Twitter em que dizia que os agentes tinham disparado contra o suspeito, a Polícia Metropolitana confirmou que o homem tinha morrido.

Ainda naquela rede social, as autoridades confirmaram também que há três feridos (um primeiro balanço era de apenas dois), um deles em estado grave. “Uma pessoa está no hospital e corre risco de vida. Estamos a informar a família”, anunciou a polícia. “Uma segunda vítima foi tratada por ferimentos mínimos no local antes de ser levada para o hospital. Uma terceira vítima foi levada para o hospital, a condição de ambos não é grave”, indicaram.

Nas redes sociais, há vários vídeos a circular do dispositivo policial e de várias ambulâncias na zona. As testemunhas dizem ter ouvido três tiros. Segundo as informações entretanto apuradas, as vítimas serão duas mulheres e um homem, que terá esperado 30 minutos pela ambulância, segundo uma das pessoas que o ajudaram. Não se sabendo se é este o ferido grave.

Ainda num vídeo a circular na Internet, vêem-se os agentes a rodear uma pessoa que está deitada no passeio, antes de se afastarem rapidamente e incentivarem os transeuntes a se afastarem também. O suspeito ainda estaria vivo, mas suspeitaram que pudesse ter uma bomba.

Gulled Bulhan, um estudante de 19 anos, contou à agência PA que o suspeito tinha uma “machete” e “embalagens prateadas no peito”, um falso colete suicida, e “estava a ser perseguido por um polícia à paisana”. Outras testemunhas dizem que o suspeito entrou numa loja e roubou a faca no interior, começando a esfaquear as pessoas.

Suspeito conhecido das forças de segurança

Segundo David Videcette, perito em terrorismo que investigou os atentados de 7 de julho de 2005 em Londres, escreveu no Twitter, o número de polícias descaracterizados naquele local parece indicar que o suspeito estaria sob vigilância policial, numa operação planeada, tendo a equipa sido obrigada a reagir a um “evento espontâneo”, talvez “depois de o suspeito perceber que estava a ser seguido”.

Com Diário de Notícias

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.