Luanda acolhe exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa do Brasil

Uma exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, do Brasil, foi apresentada esta segunda-feira em Luanda e estará patente ao público angolano até 3 de Agosto, para”mostrar a história e diversidade” desta língua, falada em cinco continentes.

Denominado “A Língua Portuguesa em Nós”, a exposição é uma iniciativa da Embaixada do Brasil em Angola e do Centro Cultural Brasil-Angola (CCBA), e propõe “diálogos e troca dos falares de Angola”, para fazerem parte do acervo do Museu em reconstrução em São Paulo, Brasil.

Em conferência de imprensa, a organização informou que a exposição foi organizada em quatro eixos temáticos: “Nós da Língua Portuguesa no Mundo, História da Língua Portuguesa no Brasil, Poesia e Prosa e Diálogos”.

De acordo com o embaixador do Brasil em Angola, Paulino Neto, a exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa do Brasil, em Luanda, “é o cumprimento de uma promessa feita às autoridades angolanas de apoiar o desenvolvimento da indústria criativa em Angola”.

“Além de mostrar a vertente brasileira do português, queremos também captar aqui em Luanda os falares dos angolanos, para o posterior registo em imagens e sons, para estarem à disposição em São Paulo, na sede permanente do Museu da Língua Portuguesa”, referiu.

A montagem da exposição, sublinhou o diplomata brasileiro, “a par de criar alguns postos de trabalho directos e indirectos, também significa partilha de conhecimento em Indústria criativa”, tendo sido criados 100 empregos temporários.

Por sua vez, a representante do Museu da Língua Portuguesa de São Paulo, Brasil, Marina Toledo, assinalou o propósito da exposição na divulgação da língua portuguesa, falada em cinco continentes, entre elas “estreitar os laços de cooperação e amizade” entre os países falantes da língua.

“Levar também um conhecimento maior sobre o português falado em Angola, sobretudo os falares, porque não se consegue dissociar língua de cultura, porque a língua é construída a partir dos seus falantes e a cultura também se constrói a partir dessas expressões típicas de cada lugar”, adiantou, Marina Toledo.

Em Luanda, as actividades têm a coordenação artística do escritor angolano Ndalu de Almeida “Ondjaki”, tendo ainda como curador o escritor e jornalista angolano, José Luís Mendonça.

As “curiosidades” sobre a língua falada na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), estarão igualmente “patentes na exposição”.

A exposição terá igualmente “intensa participação” de 30 jovens angolanos estudantes de Letras, Artes Visuais, Comunicação Social, Produção Cultural e áreas afins, que vão participar de “actividades e formação e actuarem como mediadores” das visitas educativas.

A exposição, actualmente ainda em exibição na cidade da Praia, Cabo Verde, chega agora a Angola e, depois de 03 de Agosto, será levada à Maputo, Moçambique.

Fonte: Lusa.

Deixe o seu comentário