Lula da Silva condenado a nove anos e seis meses de prisão 

O antigo Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito de um processo em que estava acusado por ter recebido dinheiro de uma construtora para pagar obras num apartamento triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo.

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato, lançada em 2013 para investigar o esquema de corrupção montado em torno da empresa petrolífera estatal brasileira, Petrobas, considerou Lula da Silva culpado de três crimes de corrupção passiva, praticados entre 11 de Outubro de 2006 e 23 de Janeiro de 2012, e outros três crimes de lavagem de dinheiro, entre 8 de Outubro de 2009 até 2017.

Esses crimes resultam de pagamentos que foram feitos pela empresa de construção OAS, para obras de beneficiação de um apartamento no edifício Solaris que Lula da Silva sempre desmentiu que fosse sua propriedade, mas que os investigadores da Lava-Jato lhe atribuíram.
Além disso, a construtora também suportou os custos do armazenamento de bens pessoais do antigo Presidente, já depois do fim do seu mandato: o tribunal entendeu terem existido 61 crimes de lavagem de dinheiro, entre Janeiro de 2011 e Janeiro de 2016, o que configura “continuidade delitiva”.

“Entre os crimes de corrupção e lavagem, há concurso material, motivo pelo qual as penas somadas chegam a nove anos e seis meses de reclusão, que reputo definitivas para o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva “, justificou o juiz federal Sérgio Moro, de acordo com o Estadão. 

Esta foi a primeira sentença do antigo Presidente brasileiro, de 71 anos, que é arguido num outro processo resultante da investigação Lava-Jato, e responde ainda perante a Justiça do Distrito Federal de Brasília.

Lula da Silva também é acusado de receber um terreno da construtora Odebrecht como forma de suborno para, em troca, favorecer os interesses da empresa perante o Governo brasileiro.

É a primeira vez que um antigo Presidente brasileiro é condenado por corrupção.

A decisão do juiz federal Sérgio Moro permite que Lula da Silva recorra em liberdade

Em actualização 

Deixe o seu comentário