Membro da Juve Leo detido em Luanda por terror em Alcochete

Alano Silva, braço direito do chefe da Juve Leo ( uma das principais claques do Sporting Clube de Portugal), Mustafá, e um dos suspeitos de ter participado activamente nos crimes de 15 de Maio, com a invasão ao centro de estágios de Alcochete e agressões a jogadores e elementos da equipa técnica.

Alano Silva, conseguiu escapar à primeira operação da Guarda Nacional Republicana (GNR), quando foram feitos 23 detidos, tendo fugido para Angola.

Foi já esta semana localizado e detido em Luanda, com base no mandado de detenção internacional emitido pelo Departamento de Instrução e Acção Penal (DIAP) de Lisboa. Deverá responder, num processo autónomo por todos os crimes, pelos quais já estão acusados os outros 44 arguidos, entre os quais Bruno de Carvalho.

Não é expectável a extradição de Alano Silva para Portugal, (onde quase todos os co-autores se encontram em prisão preventiva, com as excepções de Bruno de Carvalho e Mustafá), porque tem nacionalidade angolana. E a procuradora Cândida Vilar decidiu não o acusar no mesmo inquérito.

Deverá ser agora acusado num processo à parte, por crimes que variam entre o terrorismo, sequestro, ofensas à integridade física qualificadas, ameaças, dano, incêndio entre outros.

A Vivências Press News tentou contactar o Serviço de Investigação Criminal (SIC) em Luanda, mas não obteve resposta .

Fonte: CM.

Deixe o seu comentário