Ministra diz que o subsídio aos combustíveis é condicionado pelo contexto actual

kalola Store

Depois de o presidente do conselho de administração da Sonangol ter afirmado, a semana passada, que o trabalho técnico para a retirada do subsídio aos combustíveis estava concluído, a ministra das Finanças disse esta terça-feira estar “a acompanhar de perto” o tema das subvenções aos combustíveis, prometendo encontrar “a melhor solução” face ao “momento social que se vive”.

Vera Daves assegurou que “entre o momento social que se vive e as dificuldades económicas que a subvenção gera, naturalmente será encontrada a melhor solução no melhor momento possível”. Recorde-se que em Março passado Vera Daves tinha já garantido que a retirada dos subsídios aos preços dos combustíveis seria feita, mas com a devida cautela face ao seu impacto.

As declarações da ministra foram feitas à margem de um encontro com o representante do Banco Mundial.

Refira-se que os subsídios custam à Sonangol cerca de 1,6 milhões de euros anuais.

Em Outubro de 2019, o Governo e o Fundo Monetário Internacional concertaram posições quanto ao fim dos subsídios aos combustíveis que só seria aplicado em simultâneo com um programa de transferências sociais para as famílias mais vulneráveis.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.