Mísseis russos na Turquia criam tensão com os EUA

A Turquia ignorou os alertas dos EUA e começou ontem a receber componentes de um sistema de mísseis defensivos fabricados na Rússia. A compra do S-400 aprofunda tensões com Washington, que ameaça retaliar.

Os EUA poderão retirar a Turquia do programa de desenvolvimento dos caças furtivos F-35, no qual o país participa. Para já, foram suspensas as entregas desse modelo de aviões à Turquia e também o treino de pilotos.

publicidade

A Turquia comprou 100 modelos F-35 e investiu muito no programa de desenvolvimento do avião, pelo que o cancelamento do negócio terá impacto imediato nas debilitadas finanças turcas.

Os EUA alegam que os S-400 russos são incompatíveis com o sistema de defesa da NATO, ao qual à Turquia pertence. Acresce que os militares norte-americanos receiam que a proximidade entre os F-35 e o sistema S-400 permita aos técnicos russos terem acesso às vulnerabilidades dos caças norte-americanos.

Em resposta às objecções norte-americanas, a Turquia culpa os EUA por, em 2017, terem recusado vender o sistema de mísseis Patriot para assegurar a defesa do sul da Turquia, ameaçado pela instabilidade na Síria e no Iraque.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

As primeiras componentes do sistema S-400 chegaram nesta sexta-feira a Ancara e vão continuar a ser entregues nos próximos dias.

Fonte: CM

Deixe o seu comentário