Morreu Leonel Cosme, poeta, ficcionista e ensaísta

kalola Store

O poeta, ficcionista e ensaísta Leonel Cosme, antigo jornalista da rádio e da imprensa, morreu na quinta-feira, aos 86 anos, em Gondomar, informou esta quinta-feira, 14, a família.

“Há um tempo de chegar e um tempo de partir… Chegou a hora de o meu pai, Leonel Cosme, partir”, escreveu a filha Ariana Cosme, no Facebook.

Na publicação, Ariana Cosme recorda que o pai deixou escrito no seu último livro Homo Sum: Tempo de Partir e Chegar (no prelo na Unicepe) a sua última vontade: “Quando eu morrer quero apenas sobre a campa uma lápide ou tampa com o meu nome, pois ele diz o que eu valer (…).”

De acordo com informações disponibilizadas por familiares e amigos, o velório decorreu esta manhã, na capela da Ressurreição de S. Cosme, Gondomar, e o funeral realizou-se às 14h30.

Leonel Cosme nasceu em Guimarães, em 1934, e viveu 30 anos em Angola, onde se instalou em 1950, com a família, tendo sido funcionário público e jornalista. Regressou a Portugal em 1975.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.