Morreu Niki Lauda, lenda da Fórmula 1

Niki Lauda, antigo tricampeão de Fórmula 1, morreu na noite de segunda-feira aos 70 anos, informou a família do piloto à imprensa austríaca.

“Com imensa tristeza, anunciamos que o nosso querido Niki morreu em paz, rodeado pela sua família, esta segunda-feira”, lê-se num comunicado.

A lenda do desporto automóvel tinha sido submetida a um transplante pulmonar em 2018.

Niki Lauda sagrou-se campeão de Fórmula 1 pela primeira vez em 1975. Sobreviveu a um grave acidente com o seu Ferrari no Grande Prémio da Alemanha de 1976, tendo sofrido extensas queimaduras que o deixaram desfigurado e que o obrigaram a múltiplas cirurgias.

Passou a usar um boné para ocultar as cicatrizes na cabeça, e o acessório torna-se-ia parte da sua imagem de marca. Apesar da seriedade das sequelas, regressou rapidamente às pistas e conquistou o seu segundo título em 1977. E ainda um terceiro em 1984.

Era desde 2012 director não-executivo da equipa da Mercedes. Antes disso, liderou a Jaguar e foi consultor da Ferrari.

Fora das pistas, destacou-se na aviação. Fundou as companhias aéreas Lauda Air e Niki, entretanto extintas, e manteve até 2018 uma participação na Lauda, uma subsidiária austríaca da Ryanair.

Nascido em Viena a 22 de Fevereiro de 1949, no seio de uma família de classe alta, Niki Lauda contrariou a vontade dos pais e dedicou-se cedo ao automobilismo, chegando à Fórmula 1 em 1971.

Casado duas vezes, foi pai de cinco filhos, incluindo Mathias Lauda, piloto da Aston Martin no Campeonato Mundial de Resistência.

A sua vida, e sobretudo a sua rivalidade histórica com o piloto britânico James Hunt, foram retratadas no filme “Rush- Duelo de Rivais (2013) de Ron Howard”.

Fonte: PÚBLICO.

Deixe o seu comentário