Morreu o general Kundi Paihama, ex-ministro da Defesa

kalola Store

O ex-ministro da Defesa de Angola Kundi Paihama morreu na madrugada de hoje, por doença, na Clínica Girassol em Luanda, informou a vice-presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), Luísa Damião, aos jornalistas.

O general Kundi Paihama, uma das figuras emblemáticas do MPLA, era natural da província da Huíla e morreu hoje aos 75 anos.

Sobre a morte de Kundi Paihama, a vice-presidente do partido no Governo disse que o MPLA perde “um intrépido militante defensor de causas nobres que sempre serviu a pátria com muita dedicação e determinação”.

“Angola perde um exímio nacionalista e político, que sempre desempenhou com zelo e abnegação e espírito patriótico as funções que lhe foram confiadas”, referiu Luísa Damião em declarações à rádio pública.

Desempenhou vários cargos políticos, o primeiro de coordenador nas províncias do Huambo e Bié, exercido em 1976/1979, ministro do Interior (1979/1980), ministro da Segurança do Estado (1980/1981), ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria (2010/2015).

O militante do MPLA foi também governador das províncias de Luanda, Huíla, Benguela, Huambo, Cunene, foi deputado à Assembleia Nacional e membro do Comité Central do MPLA.

Nos últimos anos, o general dedicou-se a vários negócios, entre os quais a Plurijogos, concessionária de casinos, e o Banco Angolano de Negócios e Comércio (BANC), que viu a sua licença retirada pelo Banco Nacional de Angola por “graves problemas técnicos”, colocando a instituição em “falência técnica”.

A dirigente do MPLA realçou que Kundi Paihama foi “um forte pilar da luta de libertação nacional, que desde muito cedo abraçou a causa do MPLA”.

“Foi também um intrépido combatente que deu o seu contributo também na área militar e é de facto um homem que servirá de exemplo às jovens gerações de tudo quanto fez pela sua pátria”, frisou.

Por seu lado, o antigo secretário-geral do MPLA, general Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”, considerou “o desaparecimento físico do camarada Kundi Paihama uma tristeza muito grande”.

“O camarada Kundi Paihama é um dos ícones da nossa luta seja de libertação nacional e das sucessivas invasões estrangeiras no País e depois da nossa independência a grande contribuição que deu ao País nas fileiras do MPLA, começou muito cedo a dar o seu contributo e neste momento que estamos a viver a sua morte é uma tristeza para todos aqueles que juntos estiveram e sobretudo comigo, tivemos uma amizade muito estreita”, frisou.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.