Nobel da Economia 2018 vai para William Nordhaus e Paul Romer

O prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel, mais conhecido por “Nobel da Economia”, foi atribuído nesta segunda-feira a William Nordhaus e Paul Romer, anunciou a Real Academia Sueca de Ciências.

William (“Bill”) Nordhaus é um dos académicos mais respeitados na área da economia ligada ao meio-ambiente e, em particular, às alterações climáticas. Já era visto, nos últimos dias, como um dos mais prováveis vencedores, pelos modelos que criou e que calculam a interacção entre a economia, o uso de energia e as alterações climáticas.

Em 1993, Nordhaus avisava que “a Humanidade está a arriscar a sua sorte na relação com o ambiente natural, através de uma multiplicidade de intervenções injectando na atmosfera gases vestigiais como os gases com efeito estufa ou químicos que libertam ozono, promovendo enormes alterações sobre o uso de territórios como à desflorestação eliminando várias espécies [animais] nos seus habitats naturais ao mesmo tempo que criam espécies transgénicas em laboratório, acumulando armas nucleares suficientes para destruir as civilizações humanas”.

O prémio, que foi entregue pela primeira vez há exactamente 50 anos pelo Banco Central sueco (que financia o prémio), não é formalmente um Prémio Nobel como são os prémios para a ciência, a paz e a literatura ( que este ano não vai ser entregue). Mas é a distinção mais prestigiante que um economista pode receber e, além do prestígio, o vencedor ganha um diploma, uma medalha de ouro e um cheque no valor de nove milhões de coroas suecas (cerca de 850 mil euros, a dividir pelos premiados nos casos em que o prémio é partilhado).

No ano passado, o premiado foi Richard Thaler, cujos estudos ajudam a perceber como o comportamento humano muitas vezes se desvia dos modelos teóricos.

Fonte : Lusa.

Deixe o seu comentário