Novo comandante da polícia angolana quer policiamento de proximidade

kalola Store

O novo comandante-geral da Polícia Nacional de Angola defendeu hoje o combate à criminalidade com um policiamento de proximidade, mas que recorra a efetivos “menos arrogantes, mais educados e disponíveis para ajudar quem solicita”.

O comissário-geral Alfredo Mingas “Panda”, que discursava numa cerimónia de apresentação aos efetivos dos órgãos centrais, do comando provincial de Luanda e membros do Conselho Consultivo da Polícia Nacional angolana, defendeu a realização de um encontro para colher experiências e sucessos de outras realidades, sobre o policiamento de proximidade.

Alfredo Mingas, que se encontra no cargo há uma semana, referiu que se pretende, com o policiamento de proximidade, ir além da colocação de patrulhas apeadas no interior dos bairros.

“Devemos trabalhar com o comando superior ou propormos ao comando superior a organização de um encontro sobre modelos de policiamento de proximidade existentes a fim de aprendermos as experiências e sucessos de outras realidades”, disse Alfredo Mingas, em declarações divulgadas pela rádio pública angolana.

Por outro lado, defendeu mudanças que permitam melhorar o funcionamento e condições dos efetivos, sublinhando que as chefias têm consciência que “existem efetivos que estão há muitos anos a ostentar a mesma patente”, enquanto “há outros com muito menos tempo de serviço promovidos”.

“Sem que se entenda os critérios que devem ser adotados, critérios esses que estão além da vontade ou da falta de vontade de determinados chefes”, disse.

Fonte: Lusa

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.