O tempo e seus momentos!

kalola Store

As coisas boas simplesmente acontecem no momento e tempo certo e, já é dito por aí, que as melhores não acontecem de planos feitos por nós. Por esse motivo, não sou muito de fazer planos e criar expectativas em relação a determinadas coisas na vida, simplesmente, deixo a vida me levar- como cantou Zeca Pagodinho.

E é nessa de não prever as coisas que me tenho dado conta de que há pessoas e lugares que marcam determinados momentos de nossas vidas.

Hoje, venho falar um pouco de um lugar que foi e tem sido o ponto de encontro de muitos momentos  bons da minha vida – a Pastelaria Bolo Rei.

Sou de opnião que este espaço deveria receber uma homenagem pelo seu tempo de existência – lembro-me ainda pequena de ouvir os meus pais e tios  falarem muito bem da pastelaria e referênciarem como uma das melhores da cidade – e também por ser um lugar que já viu muitas histórias de vida acontecerem ali, encontros e desencontros, o surgimento de novas amizades e a destruição de tantas outras, afectos e desafectos, problemas reais e outros fantasiados por pessoas com uma criatividade excepcional de imaginação, acredito ter havido e ainda haver algumas promessas de amor e fidelidade eterna (é o meu coração romântico falando kkkkk) feitas naquele pequeno grande espaço, pequeno pelo tamanho e grande pelas mais variadas histórias que testemunha todos os dias de pessoas dos mais variados extratos sociais, pequenos e grandes filhos desta terra, que por ali passaram e passam ainda.

Ooohh lugar agradável de se tomar um café e comer um bolo, enquanto vais colocando a conversa ou os pensamentos em dia.

É, para mim, um dos lugares de eleição para encontros com amigos dos quais tenho prazer em vê-los e conversar e pretendo que assim continue, porque para as coisas ruins já me basta a rua.

Quantos projectos já terão nascido nesta pastelaria? Creio que muitos, uns bem sucedidos outros nem tanto. Um dos projectos que está nascendo é o que venho desenvolvendo agora, o da escrita. Desafiada por uma pessoa que me seguia, indirectamente, nas redes sociais pela página de um amigo em comum e  porque o destino é imprevisivel, e o que tiver que acontecer acontece no tempo e hora certa, ele acabou por fazer-me um pedido de amizade, segundo ele, por gostar dos meus comentários, acha-los interessantes e bem escritos. Chamou-lhe atenção alguns factores ao “cuscar” o meu perfil,  o que o levou a crer que era alguma escritora ou coisa parecida, perguntando-me de seguida pelo “meu livro”.

Há amizades que surgem como um flash, a forma como és interpelado, o tipo de conversa que se tem, as conscidências que vão surgindo durante o contacto, dá-nos a sensação de já conhecermos a pessoa em algum momento ou há mais tempo, e essa foi uma delas. Dado a boa energia que se gerou durante os contactos virtuais, a ânsia de nos conhecermos pessoalmente só aumentava, e como o tempo é dono de tudo, surgiu o momento ansiado… creio que cada um de nós rezando para não se decepcionar…Tcharaaammm, a mesma energia virtual se tornou real. Viva – pensei comigo mesma- essa é uma das amizades que quero alimentar enquanto nos permitirmos! E como coisas boas têm de ser alimentadas com coisas boas e doces, lá fomos nós caminhando pelas ruas desta agitada cidade, que neste dia até pareceu-me calma, sendo um trajecto contemplado com algumas árvores, a brisa que soprava era tão agradável quanto a conversa que fomos mantendo até chegarmos aonde??? A famosa Pastelaria Bolo Rei, a tal que para mim precisa de ser homenageada.

Pois é, mais uma história de amizade que se iniciava no lugar onde tantas outras já nasceram. Café e bolos pedidos e lá estavamos nós colocando-nos questões para esclarecer o que foi se falando virtualmente, de forma a estruturar bem aquela amizade surgida num local onde se  requer muitos cuidados – o mundo virtual.

Como havia dito atrás, fui desafiada a me dedicar a escrita, e naquela pastelaria foi reforçada a ideia de seguir adiante com esse projecto. Escrever não é uma coisa que me chamasse atenção, embora já tivesse pensado em algumas ocasiões escrever um livro da minha vida (mas quem nunca pensou? kkk), adoro mesmo é ler, isso sim. Bom, quem sabe com esse dasafio, e porque gosto deles, comece a projectar e escrever o “tal” livro?!

E como já comecei mesmo por aqui, talvez em próximas ocasiões e com a permisão do tempo e suas  surpresas, vou continuando a escrever coisas que ache bom partilhar convosco.

Portanto, eu e esse meu amigo – tal como eu do tipo doido dialogante sempre em rotação como a Terra – elegemos a pastelaria Bolo Rei para continuarmos a partilhar, debater os mais variados assuntos e até escrever sobre alguns deles. Porque tudo chega, tudo se transforma e tudo passa… enquanto não passar (e espero que não)  a gente continuará a alimentar a nossa amizade num ambiente agradável e cheio de doces na “nossa” pastelaria,  até porque de amargo já chegam as “malambas” da vida.  

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.