Obra poética de Agostinho Neto traduzida para turco

kalola Store

A obra poética completa do Presidente Dr. António Agostinho Neto que compreende Sagrada Esperança,  A Renúncia Impossível  e  Amanhecer, traduzidas para a milenar língua Turca, foi lançada esta quinta-feira, 28, em Ancara, capital da Turquia.

A primeira edição da obra completa de Agostinho Neto foi lançada pelo Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade de Ancara, numa iniciativa da Fundação António Agostinho Neto com a colaboração da Embaixada de Angola na Turquia, atesta o comunicado a que a Vivências Press News teve acesso.

Segundo o documento, a obra poética completa do poeta maior e fundador da Nação angolana passa, a partir de agora, a fazer parte do acervo bibliográfico das Academias e dos Centros mais eruditos daquele país, “sendo pioneira na inauguração desta ponte cultural entre Angola e a Turquia”, sustentou o Embaixador de Angola na Turquia, José Patrício, tendo acrescentado ainda “que a dimensão poética de Agostinho Neto continua a expandir-se além fronteiras ganhando maior universalidade e intemporalidade”.

Para o Reitor da Universidade de Ancara, o professor doutor Necdet Ünüvar “esta obra, mais do que um livro de poesia, é um documento histórico”, agora disponível a toda a comunidade académica da Turquia.

Já o conceituado poeta turco Adnar Ozer, que escreveu o prefácio desta publicação, denomina Agostinho Neto de “modelo épico, político e literário”.

Por videoconferência, Irene Neto, filha do Fundador da Nação e presidente do Conselho de Administração da Fundação, descreveu a trajectória do poeta e líder da luta de libertação nacional que soube, com coragem, sacrifício e mestria, utilizar a escrita como grito de revolta contra a opressão e o colonialismo português. A Fundação Dr. António Agostinho Neto reuniu todo o património poético de Agostinho Neto num só livro e tem publicado a sua obra completa em várias línguas para sua ampla divulgação.

O evento que decorreu no salão nobre do senado da prestigiada Universidade de Ancara, terminou com a leitura do poema No Cárcere pelo simbolismo de, nesta peça literária, Neto ter evocado o poeta turco Nazim Hikmet, provavelmente o mais conhecido do século XX na Turquia.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.