Operação Fizz: Manuel Vicente escreveu carta a dizer que “está disponível para ser julgado” em Angola

Luís Marques Mendes avança Angola vai pedir transferência oficial do processo de Manuel Vicente “nos próximos dias”.

O ex-vice-presidente de Angola escreveu, no passado dia 19 de janeiro, uma carta à Procuradoria-Geral de Angola a pedir formalmente às autoridades angolanas que peçam a Portugal a transferência do processo judicial para aquele país. Segundo Luís Marques Mendes, esse pedido formal feito à PGR é indicativo de que Manuel Vicente “está disponível para ser julgado” em Angola.

Na sequência dessa carta, “nos próximos dias chegará formalmente a Portugal um pedido das autoridades judiciais de Angola para que o processo seja transferido para o país”, avançou ainda o comentador. Em causa está o facto de o processo judicial de que Manuel Vicente é alvo ter sido separado para que o ex-presidente da Sonangol fosse julgado em Portugal. O tema é sensível e complexo, com as autoridades angolanas a rejeitarem o julgamento em Portugal, recusando-se a dar cumprimento às cartas rogatórias que a justiça portuguesa tem emitido para poder notificar aquele cidadão angolano.

Este fim de semana o tribunal que está a julgar a Operação Fizz emitiu um mandado de detenção para notificar Manuel Vicente em Portugal, por alegadamente ter recebido uma “informação da PSP” de que ele estaria em território nacional este sábado e domingo. Segundo Marques Mendes foi “um tiro ao lado das autoridades portuguesas“, já que “não está em Portugal e parece estar em São Tomé”. “Não havia necessidade”, disse.

 

kalola Store

Fonte: Observador

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.