Os livros e os amigos

O lançamento de um livro é cerimonial que vem do fundo dos séculos. É uma celebração parecida com as antigas avant premières de cinema  e teatro, inauguração de estátuas ou – para quem anda mais envolvido na vida económica – como a  abertura de  fábrica ou butique. Com o passar do tempo e muito mais gente a escrever que no século XVIII ou XIX, esse cerimonial perdeu impacto e muitos editores prescindem dele.

Do ponto de vista da repercussão têm razão. Uma entrevista ou uma resenha impactam muito mais.
Em certos casos, o lançamento dá lugar a debate, mas cada vez menos. Em geral o debate sobre conteúdo de livros aparece quando já foi lido pelos críticos e, às vezes, o debate incide mais na opinião dos críticos que do próprio autor.
Apesar de tudo isto há um aspecto importante nos lançamentos: a reunião de amigos. Há quem prefira em torno duma cerveja ou dum café ou de outras coisas que não vêm ao caso…então, porque não em torno dum livro ? Nos nossos dias surge ainda aquele elemento suplementar constituído pelas postagens  no facebook ou afins. Dá uma certa animação.

Ontem lancei um livro e foi ocasião para rever velhos amigos, ao mesmo tempo que conheci até um filho dum desses amigos, daqueles que fazem parte da história. E conheci algumas pessoas que não conhecia. Por isso valeu  a pena. Não vivo sem meus  amigos e  amigas.

Deixe o seu comentário