Perder ou perder-me?

  • A maioria das pessoas consideram que a maior perda, está relacionada à perda de alguém. Quando por uma morte, separação, ou alguma outra razão, alguém importante abandona a nossa vida.
    Ainda acredito que a maior perda é quando nos perdemos a nós mesmos, tentado agradar alguém que não queremos perder.
    Não é difícil de entender, pois todos nós em algum momento já mudámos alguma coisa em nós por causa de alguém. É um processo de crescimento natural. O problema surge quando essa se torna a nossa forma de nos relacionarmos com as pessoas. Chega a um momento que não sabes o que és e que valores são importantes para ti. A única coisa que se torna importante é que a outra pessoa te aprove.
    Uma pessoa que vive assim nunca chega a descobrir quem é, nem quem quer ser. Não chega a descobrir os seus verdadeiros talentos e o seu propósito de vida neste mundo. Vive limitada pelo que lhe é aprovado ou não.
    Torna-se um vicio ser aprovado pelos outros, tanto que, quando não se é, parece que tudo o que fazemos é em vão. Por outro lado vive-se com medo da rejeição e do abandono. Mas vamos ser sinceros… Quem vive assim, é porque já se rejeitou a si mesmo há algum tempo. Porque quem se aceita pelo que é, é simplesmente o que é, com ou sem aprovação.
    Há solução para isto, mas tem que haver disposição para sair da zona de conforto, tem de haver coragem para ouvir coisas menos agradáveis da parte de quem está acostumado a que façamos tudo como querem, e tem de haver uma grande vontade de começar realmente a viver.
    A nossa vida ganha sentido quando descobrimos quem somos, o que amamos fazer e porque estamos aqui. Quanto tudo isso se junta, a felicidade para a ser um estado, não um lugar nem uma pessoa.
    Há 5 passos para quem quer sair deste ciclo, e viver uma vida sem limites:
    1 – Pergunta-te se gostas dos teus comportamentos. Identifica os comportamentos que não gostas de ter, e quais os comportamentos que gostarias de ter para substituição.
    2 – Pergunta-te porque é que tens esses comportamentos. Pensa um pouco na necessidade que tens em agradar alguém, ou em ser aprovado, e porque é que isso é importante para ti.
    3 – Imagina que tipo de pessoa serias, se agisses de acordo com a tua identidade, valores e objetivos. Pensa nisto constantemente, se possível diariamente.
    4 – Começa a tomar pequenas atitudes que vão de encontro a essa pessoa, que na realidade, já existe dentro de ti. Com o tempo essas atitudes serão naturais em todas as áreas da tua vida.
    5 – Sê corajoso(a) para cortar pessoas da tua vida quem não te aceitem pelo que és. Pior que perder alguém, é perderes-te a ti mesmo.
    Se possível, faz agora mesmo estes 5 passos por escrito. Tudo o que é escrito ganha mais força, e tem mais probabilidades de acontecer. Isto claro, se não ficares apenas pela escrita!
    Depois conta-me o que aconteceu. Vou gostar muito de saber 🙂
    Até para a semana!

#vivenciaspress #vivenciaspressnews #vpnews

Obrigada Nádia, ao escreveres essas notas, com certeza ajudas nos processos de reflexão e de despertar, continua com o bom trabalho!

Deixe o seu comentário