PGR sem meios para combater a corrupção

kalola Store

A Procurador-geral da República de Angola, general Helder Fernando Pitra Grós, afirma não ter condições para combater a corrupção, cavalo de batalha do Presidente João Lourenço.

Quando tomou posse como Procurador-geral da República, em finais de Janeiro, o general Fernando Helder Pitra Grós afirmou que as suas prioridades seriam o combate à criminalidade, com destaque para os crimes de “colarinho branco”, ao branqueamento de capitais, à corrupção e ao nepotismo, metas que prometeu alcançar a médio e curto prazos.

Mas Pitra Grós declara agora não dispor de meios para o combate à corrupção, denunciando a falta de instalações dignas e a carência de recursos humanos qualificados na sua instituição, embora admitindo que – a todos os níveis – estão a ser criadas condições para um melhor desempenho dos magistrados do Ministério Público.

É de salientar que o combate à corrupção foi definido como uma das prioridades da governação do Presidente João Lourenço, que prometeu apoiar o sector da justiça para que ele cumpra as suas obrigações, recorda a RFI.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.