Pode um autista ter uma vida Sexual activa

kalola Store

Em geral, pessoas com autismo que optam por estabelecer um vínculo afectivo duradouro com outra pessoa apresentam um grau satisfatório de Independência emocional e foram bem orientadas desde a infância.

Muitos autistas pré adolescentes começam a mostrar interesse por sexo.

É importante que você explique cuidadosamente sobre esta questão.

Todo o conhecimento adquirido vai se converter em amadurecimento e auto estima.

Autistas podem sentir os mesmos desejos que outra pessoa qualquer, esteja atento.

Se você notar que o seu filho (a) demonstra interesse por sexo por exemplo, mas não consegue expressar ou prefere não faze-lo, muita atenção, pois em muitos casos autistas expõem se sexualmente publicamente sem terem noção de que só o devem fazer em privado.

Ajude o a aprender a distinguir um relacionamento de amizade de um relacionamento amoroso.

Use métodos que lhe sejam de fácil entendimento.

Se tiver dificuldade em falar sobre este assunto recorra a documentários, livros ou até mesmo a familiares de confiança que se sintam mais á vontade para explicar sobre o assunto.

Em muitos casos os pais sentem vergonha de falar sobre sexo com os filhos e temos que respeitar isso, o que os pais não podem fazer é fingir que este assunto não existe e deixar os filhos fazerem descobertas por si próprios pois no caso de certos autistas estas descobertas podem acontecer de forma bastante dramática.

Dependendo do grau de autismo é sim possível que o autista leve uma vida normal na qual a pratica sexual faça parte da sua vida.

 

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.