Polícia mata homem, em Luanda, quando repreendia jovens sem máscara

Gearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion

Um homem foi hoje morto pela polícia, na província de Luanda, capital de Angola, na sequência de um desentendimento após uma repreensão a um grupo de jovens por não usarem máscaras, disse à imprensa fonte policial.

Segundo o porta-voz do comando provincial de Luanda da Polícia Nacional, Nestor Goubel, tratou-se de um incidente, ocorrido por volta das 2h de hoje, envolvendo um jovem que se encontrava num grupo de pessoas alegadamente sem respeitarem as medidas de prevenção da Covid-19, impostas pelas autoridades.

“Foi um incidente de trabalho, o colega estava no seu exercício e no âmbito da fiscalização dos incumprimentos, um grupo de jovens, no Prenda, insurgiram-se contra a polícia e na tentativa de os afastar o colega acidentalmente disparou, atingindo mortalmente um deles”, explicou Nestor Goubel.

O responsável avançou ainda que o grupo estava a consumir bebidas alcoólicas, pelo que foram convidados a abandonar o local.

Nestor Goubel referiu que, em reacção, alguns jovens pretendiam destruir a esquadra móvel no local, tendo montado barricadas de pneus com fogo na estrada, e que, por isso, foi necessário um reforço da polícia para conter os ânimos.

“A reacção agudizou-se nas primeiras horas de hoje, algumas pessoas aproveitaram-se do momento e criaram barricadas, e queriam insurgir-se contra os efectivos que estavam na esquadra móvel para causar danos”, referiu.

De acordo com o porta-voz do comando provincial de Luanda da Polícia, os efectivos envolvidos no caso já se encontram detidos.

A polícia está igualmente a dialogar com os familiares da vítima e a tratar com a polícia dos trâmites para o funeral, indicou ainda Nestor Goubel, sublinhando que a situação já está controlada.

No âmbito das novas regras de prevenção e combate à Covid-19, o uso de máscara facial na via pública é obrigatório, havendo multas entre os 5.000 e 10.000 kwanzas para quem desrespeitar a medida.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.