Pólo diamantífero de Saurimo terá estatuto de zona franca

kalola Store

O País produziu 9 milhões de quilates de diamantes no ano passado, 90% dos quais na Lunda Sul, onde está a ser construído um pólo de 77 milhões USD.

O Pólo de Desenvolvimento Diamantífero da Lunda Sul, com conclusão prevista para Novembro próximo, vai ter o estatuto de zona franca, com o objectivo de criar mais incentivos, promover investimento directo, nacional e estrangeiro e gerar emprego, avançou o jornal angolano Expansão.

Segundo o semanário angolano, a informação foi avançada pelo ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, no encontro que decorreu na passada semana para apresentação do Pólo aos investidores nacionais e estrangeiros interessados em desenvolver negócios, naquela que será a segunda Zona Franca do País, depois da Zona Económica Especial Luanda-Bengo.

A criação do Pólo vai permitir ao País desenvolver a Bolsa de Diamantes, mas também aumentar a produção da “pedra preciosa”, bem como reduzir o garimpo e elevar a capacidade de lapidação, que deverá atingir os 20% do total da produção de diamantes em Angola. “É um desafio enorme, não é fácil chegar a 20% da lapidação”, disse Diamantino Azevedo. Em 2019, o País exportou 5 milhões USD em diamantes lapidados.

O projecto representa um investimento de 77 milhões USD da SODIAM e, numa primeira fase, terá quatro fábricas de lapidação de diamantes, que se juntarão às quatro já existentes no País.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.