Portugal: Estrangeiros dominam na banca e nos seguros

kalola Store

Os sectores dos seguros e da banca em Portugal são dominados por capitais estrangeiros. A participação estrangeira nos seguros constitui 86% do sector, enquanto que na banca representa 61%.

Os dados são um estudo da Informa D&B, publicado em janeiro. No total, os estrangeiros têm participação em apenas 3% das empresas nacionais: 9. 705 firmas que , porém, asseguram 47% do volume de negócios e 25% do emprego das empresas. Já 7.866 empresas são exclusivamente controladas por estrangeiros, cujo investimento se fixa em 341 mil milhões de euros.

Espanha é líder, tanto em número de empresas que controla, como em volume de investimento: o país vizinho de Portugal é maioritário em 2.040 empresas, num investimento de 136 mil milhões de euros, sendo 103 mil milhões na banca.

Segue-se a França que controla 738 empresas, com um investimento de 48 mil milhões. ” A China afirma-se pelas entradas recentes em empresas de grande dimensão, em especial nos seguros e na saúde”, lê-se no estudo.

Os catalães do CaixaBank são donos do BPI e o Totta está nas mãos do Santander. O BCP tem capital angolano e chinês e o Novo Banco tem como accionistas os norte-americanos da Lone Star. Nos seguros, a Fosun entrou na Fidelidade.

As empresas controladas por estrangeiros garantem ainda mais de um quarto das exportações de Portugal, sendo que as controladas por alemães registam o maior volume de exportações.

Há também mais novas empresas com controlo de capital fora do País: em 2017, nasceram 815 empresas por iniciativas de estrangeiros, quase o dobro das que existiam em 2010, um crescimento à boleia das “actividades imobiliárias, que cresceram 423% neste período “.

Fonte: CM.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.