Portugal: PSP acusada de agressão a família angolana no Bairro da Jamaica

Efectivos da Polícia de Segurança Pública (PSP) da esquadra de Cruz de Pau, concelho de Seixal são acusados de violência policial contra seis membros da mesma família, residentes no Bairro da Jamaica.

De acordo com moradores da zona, que filmaram as agressões, a PSP foi chamada ao local para acudir uma rixa entre moradores. A Vivências Press News esteve no local para ouvir membros da associação

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Entrevista Higina Coxi

A família Coxi é natural das Ingombotas , em Luanda e vive em Portugal desde 1997, tendo fixado residência no Bairro da Jamaica desde 2007. Higina Coxi , 24 anos , descreveu os momentos vividos na manhã deste domingo: ” eles começaram a agredir os meus pais e os meus irmãos (…), um dos polícias, depois de me ter pisado, chamo-me p***”, disse a jovem .

Entrevista a Aurora Coxi

Aurora Coxi, 27 anos, é outras das pessoas agredidas e desmente a informação de que a PSP terá sido agredida pelos moradores. “Os polícias chegaram e não foram agredidos à pedrada”.

Entrevista a Fernanda e Julieta Coxi

Fernando (62 anos) e Julieta Coxi (52 anos), são os pais dos jovens agredidos, tendo eles sido também espancados pelos efectivos da PSP. “

“Eu não deixei que a polícia continuasse a bater nos meus filhos. Eu fui agredido por ter saído em defesa dos meus filhos”, disse Julieta Coxi.

“A atitude da polícia sempre foi agressiva para os moradores do bairro. Eles nunca respeitaram esta população”, acusa Fernando Coxi.

Mamadou Ba, responsável da associação SOS Racismo
Entrevista Mamadou Ba

A Vivências Press News ouviu também Mamadou Ba, responsável da associação SOS Racismo que mostrou a sua indignação pela agressão policial e garantiu apoio judiciário a família.

“Analiso este caso com muita indignação. Houve um uso desproporcional, inadequado e injustificado da força por parte da polícia. A polícia não pode indiscriminadamente violentar uma família inteira “, declarou o activista .

Uma equipa do Consulado-Geral de Angola em Lisboa chefiada por Mário Silva, vice-cônsul para o Sector das Comunidades, esteve no Bairro da Jamaica, onde manteve contactos com os membros da família angolana agredida pela PSP.

Mário Silva deslocou-se também até à esquadra policial de Cruz de Pau para contacto com as autoridades policiais, tendo sido recebido pelo comandante Ezequiel Fernandes, que garantiu que Hortêncio Coxi , de 32 anos, se encontra detido na esquadra.

Entretanto, Fernando e Julieta Coxi apresentaram uma queixa contra agentes da PSP. A queixa foi hoje apresentada junto da esquadra de Cruz de Pau.

Hortêncio Coxi será presente a tribunal na manhã desta segunda-feira, 21 de Janeiro.

PSP garante que agiu em legítima defesa

Em comunicado enviado à comunicação social, a PSP garante que agiu em legítima defesa.

“A PSP exerceu a sua autoridade e agiu em legítima defesa para manter a detenção e defender-se dos ataques violentos de que foi alvo e que não são mostrados no vídeo, porque quem enviou , apenas o fez para prejudicar a polícia”, refere a PSP no comunicado.

Entretanto, a Vivências Press News soube que a PSP abriu já um inquérito para apurar responsabilidades.

11 comments

Porquê razão isto acontece nos cá em Angola nunca agredimos os portugueses e por que razão eles tratam mal os angolanos

Porq morreram já tantos assassinados em Angola e porq nem podemos entrar nesses bairros somos engolidos e em angola a policia não bate mata quando se sente ameaçada

Ora essa, coitados! Nao podem entrar nesses bairros porque? A cor da pele dos residentes vos incomoda, e’ isso?
A policia nao se da ao trabalho de entrar com a missao de gerir multidoes e/ou criar lacos com a comunidade. A mentalidade da policia e’ ir espancar e isso ficou provado no video, quando atacaram pessoas inocentes e claramente com uso desproporcionado da forca. E ainda se fazem de vitimas?!?

Deve haver justiça policiais com comportamento inadequado. Eu estou indignada pelo que aconteceu aos meus irmãos Angolanos os portugueses não merecem o nosso respeito

Lamento pelo que aconteceu com a minha familia em lisboa. Espero que se faz o inquerito para se apurar os culpados.

Nada justifica essa atitude da polícia , isso não tem justificativa foram agredidos dessa forma pq? A polícia é treinada para saber como agir em situações como estas ,foram agredidos? Case o polícia que foi para no hospital? Ainda mentem , será que a família tinha em sua posse porretes? Teve a mesma força ? A senhora tem 52 anos será que tem força suficiente para lutar com um polícia? Queremos justiça 😡😡😡😡😡

eu peço a Deus todos dias para que no outro mundo vocês sejam também negros.
.
Já nos maltratam na epoca da escrevidão, em pleno seclo XXI ainda fazem isso??? ou se esqueceram que vossos irmãos também vivem em Angola??? vocês gostam mesmo de confusão…

Poxas, tá me doer bué o coração, ver esse vídeo e ouvir esses relatos meu Deus. É bom que esses gajos se redimam já da merda que fizeram, porque senão vão provocar o dragão.
Cães de uma figa, não têm razão e ainda querem passar-se de vítimas!
QUEREMOS JUSTIÇA JÁ!

Meus irmãos angolanos, estamos com vocês, tenham só força e Fé. Aqui o sangue nunca pára. As coisas irão acertar-se.

Responder a Jekson Cancelar resposta