Portugal reconhece Juan Guaidó como Presidente interino da Venezuela

Os órgãos de comunicação social foram hoje convocados para uma conferência de imprensa, pelas 12 horas em Lisboa (13 horas em Luanda).

Neste encontro o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, “explicou a posição portuguesa de reconhecimento de Juan Guaidó como Presidente encarregado de convocar eleições livres e justas na Venezuela”.

publicidade

Augusto Santos Silva declarou em nome do Governo português o reconhecimento do presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, como “Presidente interino da Venezuela”, com o encargo de convocar e preparar eleições presidenciais “inclusivas, justas e democráticas”.

“Situação na Venezuela não se resolve por confrontação interna nem intervenção externa”, disse o titular da diplomacia portuguesa.

Portugal junta-se assim a outros países europeus, como Espanha, Reino Unido e Suécia, que já hoje reconheceram o presidente do Parlamento venezuelano, Juan Guaidó, como Presidente interino, após expirar o prazo de oito dias para que o Presidente Nicolás Maduro convocasse eleições presidenciais.

Portugal, Espanha, França, Alemanha, Holanda e Reino Unido tinham dado oito dias a Maduro para convocar eleições, um prazo que terminou domingo.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

“Será feito aquilo que o ultimato diz, que é reconhecer a autoridade do presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, nos termos da Constituição venezuelana”, disse na sexta-feira, Augusto Santos e Silva.

O Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, acompanha a decisão do Governo, transmitida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, de reconhecer Juan Guaidó como Presidente interino da Venezuela com a missão de convocar eleições presidenciais.

Esta posição do chefe de Estado português consta de uma nota divulgada no portal da Presidência da República na internet com o título “Presidente da República acompanha Governo sobre a Venezuela”.

Fonte: JN.

Deixe o seu comentário