Portugueses já não procuram Angola para trabalhar

Foram 2,962 os portugueses que, em 2017, entraram em Angola, segundo os dados dos consulados da República de Angola em Lisboa e no Porto (não está disponível informação sobre os vistos emitidos pelo consulado de Angola em Faro). Este número representa um decréscimo de 24% quando comparado com o das entradas no ano anterior.

Depois de um máximo de 6,715 entradas em território angolano em 2015, o número de emigrantes portugueses para Angola tem vindo a diminuir significativamente: -42% em 2016 e -24% em 2017. Tudo indica que aos efeitos da retoma económica em Portugal se tenham somado os efeitos recessivos da crise dos preços do petróleo sobre o mercado de trabalho angolano da imigração, sentidos com mais intensidade a partir de 2016.

Os valores utilizados neste destaque correspondem à soma dos seguintes tipos de vistos emitidos pelos consulados de Angola no Porto e em Lisboa: privilegiado, trabalho (o mais comum), trabalho por protocolo, fixação de residência e outros (estudo e permanência temporária).

Fonte: Bom Dia

Deixe o seu comentário