PR expressa solidariedade a homólogo moçambicano

O Presidente da República enviou hoje uma mensagem de solidariedade ao homólogo moçambicano, em que lamenta as mortes provocadas pela passagem do ciclone Idai, que provocou na noite de quinta-feira pelo menos 73 mortes.

Na mensagem, distribuída à imprensa pela Casa Civil do Presidente da República, João Lourenço indica ter tomado conhecimento, “com crescente preocupação”, dos efeitos críticos da passagem do ciclone por território moçambicano.

“Tomei conhecimento, com crescente preocupação, dos efeitos críticos da passagem do ciclone Idai por território moçambicano, designadamente a perda de dezenas de vidas humanas, o ferimento de centenas de cidadãos e a destruição de património habitacional e de outro tipo pertencente a mais de meio milhão de moçambicanos”, lê-se na mensagem dirigida a Filipe Nyusi.

Nesse sentido, o chefe de Estado angolano, salientando os esforços do Governo de Maputo no desdobrar em diferentes frentes para “suplantar os estragos deparáveis deste fenómeno da natureza”, expressa “os mais ardentes sentimentos de solidariedade” de Angola a todo o Moçambique.

“Às famílias que perderam entes queridos, peço-lhe que transmita, excelência, os mais sentidos pêsames do povo irmão de Angola, esperando que as demonstrações de solidariedade e amizade chegadas de diferentes partes do mundo ajudem a minorar a profunda dor por perdas tão dramáticas para a nação moçambicana”, conclui João Lourenço.

Filipe Nyusi visitou hoje a zona centro do país afetada pela passagem do ciclone Idai, que assolou Moçambique na quinta-feira à noite.

As Nações Unidas estimam que haja agora 600.000 pessoas afetadas no centro e norte desde o início do mês, seja por terem ficado sem casa, alimentos e outros bens ou por perderem o acesso a campos para cultivar e a serviços básicos.

Deixe o seu comentário