Presidente da República exonera director-geral adjunto dos Serviços de Inteligência Externa (SIE)

Segundo uma nota da Casa Civil do Presidente da República, João Lourenço, exonerou hoje o tenente-general Azevedo Xavier Francisco”Xavita” do cargo de director-geral adjunto dos Serviços de Inteligência Externa (SIE).

Igualmente hoje, o Presidente João Lourenço nomeou Mário António da Costa Dias, para director-geral adjunto dos Serviços de Inteligência Externa (SIE).

A exoneração de Azevedo Xavier Francisco aconteceu após ter sido ouvido o Conselho de Segurança Nacional .

Azevedo Xavier Francisco “Xavita” tem 61 anos de idade e em Março de 1976 ingressou nas então Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), fazendo parte dos sistemas de segurança nacional da então Direcção de Protecção Física (organismo responsável pela protecção de instituições estratégicas como a Refinaria de Luanda, BNA e outras instituições de interesse nacional).

É quadro fundador dos Serviços de Inteligência Externa (SIE) ainda no início da década de 90 e há cerca de dez anos que vinha desempenhando o cargo de director-geral adjunto dos SIE.

Em Março de 2018, Azevedo Francisco Xavier “Xavita”, obteve o grau de mestre em Direito e Segurança pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

Defendeu a tese “Angola-Reedificação das Forças Área “, trabalho académico que recebeu do júri a nota de 18 valores, com a avaliação qualitativa de Excelente

” (…)Trata-se de um homem que conhece bem Angola. Azevedo Xavier Francisco tem uma longa carreira nas Forças Armadas e nos Serviços de Segurança. Só lhe posso dar os parabéns por, entretanto, nesta fase da vida ter decidido também estudar e aqui obter o grau de mestre em Direito e Segurança pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa (…)”, disse na altura Jorge Bacelar Gouveia, Professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

O general José Luís Caetano Higino de Sousa “Zé Grande”, é Abril de 2018, o novo Director-Geral dos Serviços de Inteligência Externa, em substituição do tenente-general André de Oliveira João Sango, que ocupava o cargo desde 2006.

José Luís Caetano Higino de Sousa “Zé Grande” exerceu o cargo de Chefe do Estado-Maior General Adjunto para a Área Operacional e de Desenvolvimento, tendo antes uma passagem pelos Serviços de Inteligência Militar (SIM). Já foi também comandante do Terminal Aéreo Militar.

Em 16 de Outubro de 2017, durante o discurso do Estado da Nação, o Presidente da República João Lourenço fez uma referência ao sector de Defesa e Segurança de Angola, tendo destacado a necessidade de uma maior atenção e valorização dos Serviços de Inteligência Interna e Externa, bem como dos seus quadros.

“Os Serviços de Inteligência [Interna e Externa] precisam de ser modernizados e os seus efectivos valorizados, reconhecidos e motivados. É importante que se mantenham a par da evolução tecnológica, para garantia do reforço da integridade das instituições do Estado angolano e para a prevenção e combate ao terrorismo “, disse na altura, João Lourenço.

Deixe o seu comentário