Presidente João Lourenço cancela visita de primeiro-ministro da Hungria

Evocando dificuldades de calendário, o Governo angolano cancelou a visita oficial que o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, devia efectuar esta semana a Angola, avança o semanário Expresso.

Mas nos bastidores, garante-se que o verdadeiro motivo foi outro: o Presidente João Lourenço não queria receber um dos líderes europeus mais xenófobos e de extrema-direita.

“Oportuna e apropriada”. Foi nestes termos que, sob anonimato, um destacado responsável do Ministério das Relações Exteriores qualificou a decisão do Presidente João Lourenço de se recusar a receber em Angola o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán.

O polémico político, um dos líderes europeus mais conotados com a extrema-direita, manifestara um surpreendente interesse em aproximar-se de Luanda e deveria realizar esta semana uma visita oficial ao país. Acertada ao pormenor, tudo estava previsto para que esta terça e quarta-feira fossem dados novos passos na cooperação entre os dois países.

No início do mês de Março o ministro dos Negócios Estrangeiros e do Comércio da Hungria, Péter Szinjjártó, visitou Angola e manteve um encontro privado com o seu homólogo angolano, Manuel Augusto. O governante húngaro visitou também a Televisão Pública de Angola (TPA) tendo manifestado interesse em cooperar com Angola na formação de quadros e partilha de conteúdos televisivos.

Na altura, Péter Szinjjárto considerou necessária a assinatura de novos instrumentos jurídicos para “possibilitar a criação de um ambiente harmonioso para o investimento de empresários húngaros em Angola e aumentar a confiança no âmbito da cooperação económica”.

As relações de cooperação entre a República de Angola e a República da Hungria foram estabelecidas em 1977 por via da assinatura do Acordo de Cooperação Económica e Técnico- Científica. De 1977 a 1981 foram assinados vários acordos nos domínios da Agricultura, da Cultura, do Comércio e da Saúde.

Entre os dois países, foram assinados acordos de intercâmbio entre o Instituto de Relações Internacionais de Angola e o Instituto de Relações Internacionais e Comércio da Hungria assinado em Luanda em 2018. Foi ainda assinado um Memorando de Entendimento entre o Ministério da Agricultura e Florestas da República de Angola e o Ministério da Agricultura da Hungria sobre cooperação no domínio da agricultura.

Entre Angola e Hungria foi ainda assinado um acordo de supressão de vistos nos passaportes diplomáticos e de serviço em 2019. Houve também o Acordo de Cooperação Económica e Técnico-Científica assinado em Budapeste, em 2018.

Os dois países têm ainda um programa de Intercâmbio Educacional entre o Ministério do Ensino Superior de Angola e o das Capacidades Humanas da Hungria.

Fonte : Expresso

Deixe o seu comentário