Primeiro Presidente angolano promovido a título póstumo a general

O primeiro Presidente da República de Angola, António Agostinho Neto, foi promovido, a título póstumo, ao grau militar de general do Exército, segundo decisão Conselho de Segurança Nacional divulgada hoje em Luanda.

De acordo com uma nota da Casa Civil do Presidente da República, a decisão foi tomada pelo Conselho de Segurança Nacional, que se reuniu esta sexta-feira, em Luanda, sob orientação do Presidente da República e Comandante-Em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Lourenço.

António Agostinho Neto, natural do Bengo (Angola), onde nasceu em 17 de setembro de 1922, formou-se em medicina nas universidades de Lisboa e Coimbra e liderou a guerrilha do MPLA contra o colonialismo português.

Proclamou a independência angolana, pelo MPLA, em Luanda, em 11 de novembro de 1975, e faleceu em Moscovo, em 10 de setembro de 1979, tendo subido ao poder em Angola José Eduardo dos Santos, que se manteve no cargo até 2017.

O Conselho de Segurança Nacional decidiu ainda licenciar à reforma, por limite de carreira, o general de exército Manuel Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa”, que durante a Presidência de José Eduardo dos Santos foi ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República.

De acordo com a mesma nota da Casa Civil do Presidente da República, João Lourenço, na reunião do Conselho de Segurança Nacional, e igualmente a título póstumo, foi elevado ao grau de general o tenente-general João José Afonso da Silva “Mayunga”, enquanto Plácido Ramiro da Costa, na mesma condição, ascendeu ao grau de brigadeiro.

Na mesma reunião foi aprovada a alteração de alguns postos na reforma de um grupo de oficiais superiores, como os casos do brigadeiro José Fernando “Khamisin”, promovido a general na reserva, de Mário António Sequeira de Carvalho, de tenente-general a general, Fernando Garcia Miala, de tenente-general a general, Miguel Samuel “Avestruz”, de brigadeiro a tenente-general, Muangala Soneca “Bolingó”, de coronel a tenente-general, e Luzia Bibiana de Almeida Sebastião “Gi”, de coronel a brigadeiro.

Embora sem adiantar mais pormenores, a Casa Civil informa que a reunião do Conselho de Segurança Nacional aprovou ainda o pacote legislativo relativo à Defesa Nacional, nomeadamente o Conceito Estratégico de Defesa Nacional, a Lei Geral do Serviço Militar, a Lei das Carreiras dos Militares, a Lei dos Postos e Distintivos Militares, a Lei das Condecorações Militares, a Lei da Programação Militar, o Livro Branco da Defesa Nacional e o estatuto orgânico da empresa pública SIMPORTEX.

Leia na íntegra a Nota de Imprensa:

NOTA DE IMPRENSA

O Doutor António Agostinho Neto acaba de ser promovido, a título póstumo, ao grau militar de General de Exército, em decisão tomada pelo Conselho de Segurança Nacional, que se reuniu esta sexta-feira em Luanda sob orientação do Presidente da República e Comandante-Em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Manuel Gonçalves Lourenço.

Na mesma sessão e igualmente a título póstumo, foi elevado ao grau de General o Tenente-General João José Afonso da Silva “Mayunga”, enquanto Plácido Ramiro da Costa, na mesma condição, ascendeu ao grau de Brigadeiro.

O Conselho de Segurança Nacional decidiu também na sua reunião de ontem licenciar à reforma, por limite de carreira, o General de Exército Manuel Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa”, tendo, entretanto, alterado alguns postos na reforma de um grupo de oficiais superiores. Assim, e de entre outros, foi promovido ao grau de General na reserva o Brigadeiro José Fernando “Khamisin”; Mário António Sequeira de Carvalho, de Tenente-General a General; Fernando Garcia Miala, de Tenente-General a General ; Miguel Samuel “Avestruz”, de Brigadeiro a Tenente-General; Muangala Soneca “Bolingó”, de Coronel a Tenente-General e Luzia Bibiana de Almeida Sebastião “Gi”, de coronel a Brigadeiro.

Por outro lado, o Conselho de Segurança Nacional aprovou o pacote legislativo relativo à Defesa Nacional, nomeadamente o Conceito Estratégico de Defesa Nacional ; a Lei Geral do Serviço Militar; a Lei das Carreiras dos Militares; a Lei dos Postos e Distintivos Militares; a Lei das Condecorações Militares; a Lei da Programação Militar; o Livro Branco da Defesa Nacional e o Estatuto Orgânico da SIMPORTEX-Empresa Pública.

CASA CIVIL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA em Luanda, aos 10 de Março de 2018

Deixe o seu comentário