Rúbio Praia apresenta “Balumuka” na Casa de Angola em Portugal

No âmbito das comemorações do Dia da Cultura Nacional, o jornalista e autor angolano, Rúbio Praia, apresenta nesta terça-feira, 8 de Janeiro, às 18 horas, na Casa de Angola em Lisboa, o seu mais recente livro de crónicas intitulado”Balumuka”.

Para Rúbio Praia, “Balumuka” é uma “compilação de crónicas jornalísticas e literárias que versam sobre a proliferação de igrejas, a fuga à paternidade, o analfabetismo, a educação enquanto processo de formação integral do homem, e outros temas actuais da sociedade angolana e do mundo”.

publicidade

O livro editado pela Colibri apresenta, em 165 páginas e 31 textos, crónicas jornalísticas, onde o autor escolhe a cidade de Luanda como o epicentro dos acontecimentos. “Balumuka” que foi lançado em Luanda, em Junho de 2016, chega a Lisboa no âmbito de uma parceria entre o autor e a Vivências Editores.

“Estar hoje aqui em Lisboa representa a possibilidade de partilhar este trabalho com os leitores. Portugal, para além de ser um dos pólos de expansão de autores e escritores da lusofonia, é também um país com uma comunidade angolana bastante representativa e que ‘merece’ receber esta proposta literária”, afirmou Rúbio Praia.

A Vivências Editores realça também a parceria cultural que vem mantendo com a Casa de Angola em Portugal, bem como os vários projectos em carteira para o presente ano.

“A Casa de Angola em Portugal é um espaço extraordinário para difundir a cultura angolana e, sobretudo, fortalecer as redes de afecto e colaboração que existem entre autores e instituições de Angola e Portugal. Acho importante, interessante e bastante reveladora esta presença cultural angolana em Portugal”, disse Armindo Laureano da Vivências Editores.

Destacando também a necessidade de criação de “novas dinâmicas culturais”, e a circulação de autores e títulos no espaço lusófono.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

“É preciso que se criem novas dinâmicas literárias, que se estimule este cruzar de culturas e geografias. Fazer com que a literatura seja o ponto de partida para outras manifestações culturais. Há uma nova geração de autores como Wylsony dos Santos, Karen Pacheco, Márcio Roberto , Edy Lobo, Nádia Tavares que temos muito prazer e orgulho em divulgar aqui em Portugal, uns na nossa qualidade de editores e outros como promotores”, concluiu.

Rúbio Praia tem também programado um encontro com autores angolanos em Portugal e estudantes de ciências da comunicação.

Deixe o seu comentário