Theresa May anuncia demissão: deixa Governo e liderança dos conservadores a 7 de Junho

kalola Store

A primeira-ministra britânica anunciou esta sexta-feira a sua demissão. Pressionada por deputados e ministros do seu partido, por causa da nova versão do acordo do “Brexit”, Theresa May sairá da liderança do Partido Conservador e do Governo no dia 7 de Junho.

O processo de escolha do próximo líder tory e futuro primeiro-ministro do Reino Unido iniciar-se-á no dia 10 do mesmo mês.

No discurso de despedida, em frente ao número 10 de Downing Street, May não escondeu a frustração por ter falhado na principal missão da sua liderança: guiar o Reino Unido para a saída da União Europeia.

“Fiz tudo o que foi possível para convencer os deputados a apoiarem o acordo com a UE. Infelizmente, não consegui. Tentei três vez. Acredito que foi correcto preservar, mesmo quando as probabilidades de insucesso pareciam elevadas. Mas tornou-se, agora, claro que é do interesse superior do país que um novo primeiro-ministro lidere estes esforços”.

O anúncio de saída de May surge na sequência da revolta que a nova versão do acordo de divórcio com Bruxelas causou dentro dos conservadores e do Conselho de Ministros. O documento actualizado previa a possibilidade de os deputados votarem sobre a realização de um segundo referendo, para além de sugerir uma união aduaneira temporária, para mercadorias, entre Reino Unido e UE, após a saída .

A líder demissionária deixou ainda uma palavra de esperança para o seu partido, em guerra interna há vários meses, com o “Brexit” como pano de fundo: “Sei que o Partido Conservador pode renovar-se nos próximos anos. Sei que conseguiremos fazer o ‘Brexit ‘”, assegurou Theresa May.

Na recta final do discurso, May emocionou-se. “Foi a grande honra da minha vida ter sido a segunda primeira-ministra, mas certamente não a última “, do Reino Unido, afiançou, terminando a sua intervenção com voz embargada, expressando o seu orgulho por ter podido servir “o país que ama”.

Face ao calendário revelado, Theresa May será ainda primeira-ministra quando Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos, visitar o Reino Unido na primeira semana de Junho.

O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Boris Johnson está entre os favoritos para a substituir. Dominic Raab, David Davis (ex-ministros do Brexit), Michael Gove ( ministro do Ambiente), Jeremy Hunt (ministro dos Negócios Estrangeiros), Philip Hammond (ministro das Finanças) e Andrea Leadson (ex-líder parlamentar) são outros dos possíveis candidatos.

Fonte: Público.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.