União dos Escritores Angolanos homenageia nacionalista Mário Pinto de Andrade

O nacionalista angolano Mário Pinto de Andrade é homenageado amanhã, às 17h00, na habitual “Maka à Quarta-feira”, na União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda, como reconhecimento do seu trabalho feito em prol da preservação e divulgação da identidade e da cultura nacional.

O coordenador das actividades culturais da UEA, Pombal Maria, disse ao Jornal de Angola, que o objectivo da “Maka” é dar ao público, em especial aos jovens, uma ideia do contributo dado à pátria por Mário Pinto de Andrade, através de um relato mais íntimo, a ser feito pela economista e socióloga agenda Ducados, filha do homenageado.

publicidade

Mário Coelho Pinto de Andrade foi o primeiro africano, dos países de língua oficial portuguesa, a elaborar textos críticos e estéticos-doutrinários sobre a poesia africana de língua portuguesa. Mário Coelho Pinto de Andrade, nasceu no dia 21 de Agosto de 1928, no Golungo Alto, Cuanza -Norte, estudou Filologia Clássica, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Em 1954, com outros estudantes e intelectuais de países africanos lusófonos, como Agostinho Neto, Amílcar Cabral e Francisco José Tenreiro, criou o Centro de Estudos Africanos. Ainda no mesmo ano, partiu para o exílio, em Paris, onde conheceu figuras de outros círculos africanos , como Léopold Senghor e Nelson Mandela.

De 1951 a 1958, foi chefe de redacção da revista “Présence Africana”. Na década de 60, tornou-se activista político sendo fundador e primeiro presidente do partido MPLA. Também foi ministro da Cultura da Guiné-Bissau.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

Mário Pinto de Andrade faleceu no exílio em Londres, no dia 26 de Agosto de 1990, tinha na altura 62 anos de idade.

Fonte : Jornal de Angola .

Deixe o seu comentário