Utilização de matéria-prima angolana reduz pressão sobre divisas

A utilização de matérias-primas nacionais reduz a pressão sobre a balança de pagamentos e ajuda o País a acumular divisas, disse o ministro das Finanças em Luanda, no dia 8 de Junho, o último da 1.ª edição da Feira das Indústrias do Mobiliário e Madeira de Angola (FIMMA).

Archer Mangueira disse que a boa qualidade dos produtos em exposição no certame, que decorreu sob o lema “Mais indústria, mais emprego e mais Angola”, é uma indicação de que se deve continuar a apoiar os empresários do ramo que utilizam matéria-prima nacional.

publicidade

“A nível do Ministério das Finanças há um grande empenho das equipas, tanto a que trabalha com as associações no reajustamento da nova pauta aduaneira, tanto na viabilização de instrumentos financeiros para os empresários realizarem os seus projectos”, disse o ministro, citado pela agência noticiosa Angop.

O ministro disse que cada produto apresentado pelas unidades fabris, como sejam as carteiras escolares e o mobiliário diverso, contribui para poupar divisas destinadas à importação de outros produtos, tendo salientado que os estabelecimentos de ensino são apetrechados há já algum tempo apenas com produtos de fabrico nacional.

A feira contou a participação de empresas das províncias de Luanda, Huíla, Huambo, Bengo e Cuando Cubango e permitiu aos expositores do sector mobiliário estabelecer contactos para futuras parcerias e troca de ideias.

publicidade

Faça já a sua assinatura: formulário de assinatura
Contactos editoriais: jornalkandandu@gmail.com

Publicidade: vivenviaspress@gmail.com

A iniciativa do Ministério da Indústria visou incentivar o aumento da produção interna e a consequente redução das importações de mobiliário e outros produtos derivados da madeira.

Fonte: Mercado

Deixe o seu comentário