Vírus Inesperado de Henrique Sungo vence prémio internacional

kalola Store

O filme Vírus Inesperado, que retrata o impacto do novo coronavírus na comunidade dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) no Reino Unido, do angolano Henrique Sungo, é o vencedor da categoria “Documentário de Curta-Metragem”, da edição 2020, do London Art-house Film Festival (LAHFF), uma das mais importantes competições internacionais para cineastas emergentes.

O anúncio da distinção – uma co-produção entre Henrique Sungo (produtor) e o são-tomense Felipe Anjos (editor) –, ocorreu no último domingo, seguem-se os certificados de mérito que serão entregues aos galardoados via correio electrónico, na próxima sexta-feira, 15, estando agendado para o dia 23 de Janeiro um encontro online na plataforma Zoom, com todos os vencedores.

Em 17 minutos e meio o documentário explana a realidade da pandemia vivida por angolanos, cabo-verdianos, são-tomenses, guineenses e moçambicanos, captados através de entrevistas, reportagens e depoimentos recolhidos nas residências, universidades, escolas e locais de trabalho.

Ao Jornal de Angola, Henrique Sungo admitiu que as restrições impostas pela covid-19 criou dificuldades na captação de imagens, “quase não havia ninguém nas ruas e poucos se mostram disponíveis a gravar entrevistas”, disse.

O produtor admitiu que o troféu vem aumentar as suas responsabilidades no campo artístico.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.