“Vida Pacífica é um projecto privado em terreno público”, esclarece governador de Luanda

Grande parte dos cidadãos que residem na Urbanização Vida Pacífica ocuparam ilegalmente os apartamentos, outros subalugaram e muitos apoderaram-se mediante processos fraudulentos.

O governador de Luanda, Sérgio Luther Rescova, deslocou-se à Urbanização Vida Pacífica para constatar o trabalho de limpeza da área inundada pelas águas da chuva naquele condomínio privado e reunir com os moradores no sentido de esclarecer quais as responsabilidades do Governo da Provincial de Luanda (GPL) no local.

Sérgio Luther Rescova disse que por se tratar de um condomínio privado, a responsabilidade do GPL é manter a escola e outros bens sociais em funcionamento, devendo todos outros aspectos serem de responsabilidade do proprietário dos edifícios.

“Os edifícios da Vila Pacífica são privados e os moradores sabem em que circunstâncias tiveram acesso aos apartamentos e cabe ao proprietário resolver as questões ligadas com a manutenção ou assuntos relacionados com as residências”, esclareceu o governante .

O Executivo angolano anunciou, no ano passado, que pondera a adopção de novas medidas que culminem, para já, com o despejo de moradores das centralidades do país, com dificuldades para regularizarem os pagamentos das rendas ou a viverem na condição de ilegais.

Em relação às inundações, à inoperância das Estações de Tratamento de Águas (ETARES) têm estado actualmente a criar problemas aos moradores, já que por falta do escoamento, as águas residuais fazem retorno para o pátio de alguns edifícios, deixando os mesmos alagados.

Para minimizar os constrangimentos, o Governante Provincial de Luanda, colocou no local moto-bombas que, provisoriamente, estão a bombear as águas para a lagoa do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA) enquanto não se encontra uma solução definitiva.

Segundo um morador da urbanização, enquanto o condomínio esteve sob o controlo da China International Fund (CIF) existiam duas electrobombas, agora avariadas, que bombeavam a água da chuva para uma pequena bacia de retenção criada nas imediações.

A água da chuva era aproveitada também para regar 100 tipos de plantas, entre acácias rubras, coqueiros, palmeiras, figueiras, bambus e árvores de pequeno porte, numa área de cerca de duzentos mil metros quadrados, defronte ao condomínio Vida Pacífica, evitando as inundações.

A Urbanização Vida Pacífica encontra-se implantada na zona sul do Município de Viana, estendendo-se por uma área aproximada de 22 hectares e consiste no desenvolvimento de uma nova urbanização para a localidade do Zango I, onde foram projectados 2.464 fogos habitacionais, distribuídos por 22 edifícios.

Fonte: Angop.

1 comments

Gosto de manter informado’ o que acontece dentro e fora de Angola, a informação e o pivó para sapiência!

Deixe o seu comentário