Generais Dino e Kopelipa entregam ao Estado centenas de edifícios, fábricas, empresas e supermercados

kalola Store

Os generais Hélder Vieira Dias “Kopelipa” e Leopoldino Nascimento “Dino” – dois dos homens mais poderosos do regime do anterior Presidente, José Eduar­do dos Santos – representantes das empresas China International Fund Angola, CIF e Cochan, “procederam à entrega, no Serviço Nacional de Recuperação de Activos, de bens das referidas empresas constituídos com fundos públicos” revelou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR).

A transferência dos bens para a esfera do Estado não impede a continuidade do processo-crime, assegura a PGR.

Em comunicado enviado à imprensa a PGR enumera os bens em causa, nomeadamente “a fábrica de cimento (CIF Cement); a fábrica de montagem de veículos automóveis (CIF SGS Automóveis; fábrica de cerveja (CIF Lowenda Cervejas); logística (CIF Logística), incluindo todos os equipamentos, máquinas e móveis”.

O comunicado de imprensa da PGR dá nota ainda da devolução ao País da totalidade das acções que Dino e Kopelipa “detinham na empresa BIOCOM – Companhia de Bioenergia de Angola, Lda, através da Cochan SA, a rede de supermercados Kero, através da cedência de 90% das participações sociais do grupo Zahara Comércio SA e a empresa Damer Gráficas – Sociedade Industrial de Artes Gráficas, SA”, refere a Procuradoria.

Constituídos arguidos na semana passada, Hélder Vieira Dias “Kopelipa” e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino” acederam também a transferir para a esfera patrimonial do Estado os bens apreendidos pelo Serviço Nacional de Recuperação de Activos nos dias 11 e 17 de Fevereiro do corrente ano, nomeadamente “a centralidade do Zango denominada Vida Pacífica composta por 24 edifícios, 3 creches, 2 clubes náuticos e 4 estaleiros”, para além da “centralidade do Kilamba KK 5800 com um total de 271 edifícios e 837 vivendas” e “os edifícios CIF Luanda One e CIF Luanda Two, incluindo todos os seus equipamentos” localizados na Avenida do 1.º Congresso do MPLA.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.